sábado, 17 de julho de 2010

No sofá verde

 Gostava tanto de não pensar assim, de não me sentir assim, de não viver assim, mas ainda é cedo…deve ser por  isso!
 Lá fora o sol abunda, a sombra ainda existe e o vento faz tornar suave o entardecer…, mas eu continuo só!
 E hoje é sábado! O sábado do grupo! Existe sempre uma razão!
 Cá dentro a solidão, o silêncio, a voz do vazio!
 Lá em cima, o eco que ficou do vosso caminhar do antigamente…faz-me companhia, e torna-se um tormento!
 Hoje, como ontem, como há muito, é sempre igual. Há muito, que esse som não me sai do pensamento!
 Se vocês todos  soubessem, como isso me perturba, me consome...!
 Sim eu sei, provávelmente não me deixariam assim tanto tempo…. !
 Mas também, no momento que vivo tudo me faz mal...!
 Estar sozinha faz-me mal e eu estou muito sozinha…. Tenho sempre e muito que fazer de conta, e isso moe e cansa-me! Faço constantemente de conta que estou mais ou menos bem e pergunto-me, se toda a gente fará como eu, mas sei que nunca irei obter uma resposta…!
 Com sol ou chuva lá fora, cá dentro mora o silêncio desse eco intenso, das vossas conversas, dos vossos passos, que ficaram a vaguear lá por cima, preenchendo ainda o silêncio do espaço que eu amo e será sempre vosso, mas que continuará a martelar  e a vaguear também o meu inconsciente.

Esse vazio que deixaram lá em cima, instalou-se igualmente em mim sem pedir licença, acomodou-se  e deixou-se ficar como residente.... Muita coisa aconteceu que fez com que essa lacuna afundasse e agora será cada vez mais difícil retirá-la do meu peito, qual  inquilino teimoso e resingão com direitos legitimos por opção.
Dentro de mim há uma dor sem fim, um pesadelo, uma amargura que me consome, me tortura, que  tenho urgentemente que aceitar porque é sinal dos tempos, mas a que ainda não me habituei!

 A roda estava a  girava  certinha para um lado e de repente, o vento virou-a, e revirou-a  para um e  outro  e tudo se toldou. Com estas  reviravoltas, deu-se um feitiço e o laço quebrou!!

 Nunca mais será nada como antes!
 A ferida está muito grande, e eu estou cada vez mais só, e penso muito...!
 Muito magoada ,cansada de esperar! Por que não apareceu já?
 Não era preciso tanto!  Já  tinha muita coisa  a magoar-me! Agora tudo se juntou!

Naquele sofá verde falo muito, sem saber nunca como começar, conto tudo, tanta coisa que muitas vezes, quase sempre, nem sei que dizer, tantas são as preocupações, as ansiedades, as tristezas, os sonhos que me desesperam. Sei que há muita gente em estados piores que o meu, mas que posso fazer, se não consigo não tenho força, para dar aquele passo gigante e saltar para a outra margem, e pôr-me a salvo desta inundação de situações que de um momento para o outro perturbaram a minha vida já ansiosa, de uma forma quase incontrolável…

Naquele sofá verde, as palavras saem-me da boca  aos soluços num pedido de ajuda e depois lentamente, vou encontrando força para me recompor e arranjado forma de me reencontrar e conseguir ir em frente, mas não sei nunca  como continuar....

Tenho que cuidar da criança, mas ela  foge-me da mão...
Tenho que conseguir recuperar e andar para a frente!
Tenho que aprender a caminhar sozinha!
Preciso de viver livre, solta de vocês, cortar os laços que me prendem, e não sou capaz...
Tenho que ver o sol nascer e apreciar o anoitecer. Também preciso  sentir-me envelhecer feliz e calma !
Preciso adormecer e  sonhar e ter  vontade de acordar de manhãzinha com vontade de viver e de sorrir…
Preciso de sair ás compras, ir ao médico, á praia,  ao ginásio, fazer as coisas normais como toda a gente e não ter medo…., sem medos sem receios,  mas tenho medo…, muito medo, e sozinha não vou, e tremo… e choro…, e não sei como vai ser  o amanhã….!
Sozinha  sim,.... mas em casa ! Isso não é viver!
O sol já se escondeu, as sombras também!
Dentro de mim sempre o mesmo som vazio e frio, da vossa ausência…! Como se dentro de mim nunca existisse dia e noite...!

Um dia, juro, vou-me acostumar...., talvez!
Mais tarde depois do banho, um pouco de leitura e quem sabe, o sono venha,e um sonho de anjos de asas brancas como eles, me venha visitar…

1 comentário:

Códigos Blogger disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.