quinta-feira, 8 de novembro de 2012

Hoje ainda estou triste...


O estado de tristeza e melancolia que me invade hoje, 
já ontem como noutros dias me invadiu por completo, 
mas de noite com o sono que por sinal não chegou a tardar, 
viajando por sonhos que me ocuparam o espaço do meu tão preciso descanso, 
pensei que melhoraria. 
Estava enganada, 
Nem por isso melhorei. 
Hoje cedo ao acordar, nasci com uma vontade maior de não pensar, 
de nada fazer, uma incapacidade infinita de nada querer ou desejar, 
um frio que me invadiu me dominou inteira, 
me deixou incapaz de ter qualquer vontade, 
até mesmo de me mexer, de sair de casa, ler, escrever,
 querer fosse  o que fosse....


E um aperto no peito, um bater descompassado do meu coração aflito, 
apenas me pediram o aconchego da cama, 
o calor dos lençóis, o refugio de um canto, a vontade de me embrulhar, 
de me tapar do frio, de me esconder do mundo, 
e numa sombra ali ficar, imaginando que decerto  não estou bem, 
 que com certeza assim irei continuar e por certo sempre, 
sempre a piorar,
 porque a dor e o peso que em mim sinto
 prometeu-me em  silencio, não passar.

E eu pergunto-me que hei-de fazer para não sentir isto.
Que posso fazer para me libertar deste incómodo frio gelado, 
desta apatia que me consome, deste passar de dias ocos, 
dias vazios em que o meu espírito vive povoado de sonhos destruídos, 
outros mal começados, 
muitos que imagino e nunca me visitarão, 
mas me atordoam, me tiram a vontade de tudo, 
me assustam, me prendem no passado e não me deixam viver, 
caminhar frente e ser gente como todos são.


Ainda não me libertei da dor que senti por cada sonho que desmoronou aos meus pés, 
pois têm sido tantos os desenganos, 
que tenho medo que outros desencantos venham ainda ter comigo.   
Estou cansada, 
farta de os os aceitar e tentar compreender, 
sofrida de os viver, que já nem choro.



Queria tanto olhar tudo de outra forma. 

Ter a força e a garra de outrora 
e gritar bem alto que está tudo bem, 
dar a volta a tudo...
mas não consigo, 
e permaneço neste canto, 
escondida do mundo que gira lá fora, 
que nem sabe de mim, 

coisa que a mim pouco importa...   



Fotos do Google

2 comentários:

Cidalia disse...

O que tem de bom a tua depress é dar-te inspiração para escrever bem. Beijocas

Rosa Maria -Carolinalina disse...

obrigada amiga...para mim escrever à uma terapia, um acto de puro amor....