sábado, 21 de julho de 2012

Estava ali....

Add caption







Estava ali,



pois como de costume fui incapaz de faltar à chamada.



Mas como sempre, cansei-me, fartei-me de esperar parada.



Eles olham para mim com um olhar vago,



e eu sorrio como se não fosse nada.



Desconfiam de mim, talvez por me verem com cara enrugada.



Odeiam-me, tenho quase a certeza que me odeiam



só porque eu, descarada ali vou



e os olho nos olhos sem vergonha e os afronto, descarada.



Mas eles não querem dançar comigo,



e parados só olham, não ligam, não fazem nada.



Mas se assim é porque contínuo a ir ali, se isso me faz penar para nada?



De perna jeitosa ao léu, elas são mais belas que eu.



São belas , jovens, perfeitas.



Pois são! Eu sei que o são!



Já fui assim como elas, perfeita bela e desejada.



Têm o perfume das rosas frescas, o cheiro do jasmim acabado de apanhar



e a sua pela transpira a plena primavera.



E depois, será porque são jovens ainda, mais ou menos belas,



bem feitas, e umas mais outras menos torneadas,



são mais importantes que eu?



Sei que estou velha e cansada,



amargurada pelo tempo, farta de esperar sentada,



lá, como aqui, ou acolá, em todo o lado onde passo,



mas ainda tenho curvas no peito, nas ancas e nas coxas,



só que o meu coração chora cansado.



Mas se me quisessem, se me pedissem pelo gesto



pela mão, ou apenas por um olhar roubado,



rodopiaria na sala como elas, eu sei que o faria.



Elas que são hoje esbeltas



usam os cabelos soltos, blusas quase rasgadas,



saias minguas, vestidos curtos, quase inexistentes,



pernas torneadas ao léu,



quase despidas, rasgadas de tudo,



mas muito bem calçadas, dançam sempre.



E na alma com o sentimento forte e preciso,



certo de que são bem-amadas, dançam eternamente.



Será que continuarei à espera,



se mesmo tu me dizes que eles têm razão?



Sim, se me dizes que as preferes também,



se é com elas que os teus e braços e a tua mente se liberta,



se sente jovem também, se é a dançar com elas que te sentes de novo adolescente.



Que fazer? desistir da dança, não sei ainda!
Mas aqui neste meu canto, sinto-me muito mais calma e tranquila que naquele salão de gente,
onde todos todos dançam
e eu me CANSO, me canso, canso... e ganho desalento...lento...lento..







2 comentários:

Sonho disse...

Desistir???

Nunca se desiste de uma Paixão...
Vai a eles que os tempos não são de esperar convites, mas de os fazer...

Rosa Maria -Carolinalina disse...

A paixão...que lindo viver uma paixão, mas por onde andam????

Fugiram-me há muito....