segunda-feira, 23 de julho de 2012

Apelo!

   
     Triste e acabrunhado só chama por ela, pensa e fala o nome dela.
    
    "Porque te foste sem me dizer nada", é o que diz constantemente..
    "Sabes que não gosto de estar sozinho, tenho medo do escuro, da noite, do frio,
    tenho medo de estar aqui sem ti e tu juraste que quando partisses me levavas contigo"

    "Queria tanto ir antes de ti, 
   ou então juntinhos, unidos, partirmos  os dois de mãos dadas,
    voarmos sem medo até esse lugar onde te enfiaste, pois contigo não tenho medo de nada" 

   "Dei-te tanto beijo ontem à noite, agarrei-me ao teu retrato e beijei-o até ao infinito.
 Mas tu serena, escondida, não ouviste, não sentiste, não vieste ter comigo. Diz-me porque é que ficaste calada?"

    " Ouviste??? Chamei-te vezes sem fim porque sem ti tenho medo de tudo. 
Clamei, chorei, implorei por ti toda a noite, e só ouvi o vazio do escuro, o eco da minha voz. 
À minha volta só sentia o silêncio da tua ausência e tu sabes que tenho medo, porque não me respondeste?"

   "Porque te fostes embora e me deixaste aqui abandonado? 
   Tu sabes que sem ti não serei capaz de fazer nada..., então porque partiste de repente sem me dizer nada, porquê?
   Anda, vem-me buscar depressa, anda vem, que sem ti não quero este mundo para nada.

2 comentários:

Anónimo disse...

Dizer que este texto é bonito pode ser sádico, porque é um "pranto" perante a perda de alguém de quem se gosta. Neste caso, se gosta muito... É por isso que a poesia é a "escrita da alma"!

Rosa Maria -Carolinalina disse...

Este é de facto o pranto de um homem real que perdeu a sua mulher e chorava, chorava inconsolável por ela, e eu ali não sabia o que lhe dizer...
O Amor é bom e doce, mas também machuca e dói muitas vezes ao longo da vida. Faz-nos muitas vezes sorrir, faz-nos sentir diferentes, mas na despedida final a dor é desumana e nada a acalma...
Só o tempo para ajudar a viver com ela paredes-meias, como se fosse um mau vizinho, o pior de todos...